segunda-feira, 24 de abril de 2017

Muda o mundo de alguém!

Sabes aqueles dias em que nada parece fazer sentido, em que por mais que tentes não sabes o que andas aqui a fazer e em que parece que nada corre bem?
Pois é, todos temos dias assim mas hoje tu vais mudar o dia de alguém.

Agarra num papel e escreve uma carta, escreve tudo o que tu gostarias de ouvir se estivesses a ter um dia terrível e escreve como se a carta fosse para o teu melhor amigo.

Não importa se não és lá muito bom com palavras, hoje vais escrever com o coração. Imagina que tens a pessoa à tua frente, que ela está a ter um dia horrível e que mudá-lo só depende de ti.

Continuas sem fazer o que escrever? Bem posso dar-te umas ideias, que tal dizer-lhe que o mau humor faz rugas e que um sorriso é sempre mais bonito?
Que tal dizer-lhe que apesar de as coisas hoje não estarem a correr bem, o dia ainda não acabou e que depende sempre de nós decidir como queremos que ele termine?
Que tal sugerir que quem lê desate a lançar sorrisos a estranhos e anime também o dia dos outros?
Ou então podes dizer que mesmo sem veres, sabes que a pessoa que pegar naquela carta é uma pessoa linda e que merece o mundo inteiro cheio de coisas boas.
Lembra-a que recebemos do universo aquilo que lhe damos e que por isso convém dar mais sorrisos do que caras mal humoradas, mais amor do que tristeza, mais felicidade do que frustração?

Enfim, escreve tudo o que te passar pela cabeça - desde que sejam coisas bonitas claro - e no fim deixa a carta numa sala de espera de um posto de saúde, num café, nos bancos do metro. Em qualquer sitio que te apeteça.
Deixa-a ali carregada com o teu amor e com a tua esperança em tornar o dia de alguém melhor e vai à tua vida, segue o teu caminho com a certeza de que quem encontrar a tua carta terá um dia muito mais feliz.

Talvez a pessoa pegue na tua carta e resolva escrever uma outra e continuar a espalhar o amor que iniciaste, talvez a tua acção gere uma corrente de amor.
Quem sabe? O importante é começar, por isso começa. Escreve uma carta e muda o mundo de alguém.


1 comentário:

  1. Salvo as devidas excepções, como para (quase) tudo na vida, de resto e da minha parte quero crer que o simples facto de escrever já é um acto de Amor em si mesmo, desde logo de Amor-próprio e na medida em que se partilhe o mesmo com o exterior é também um acto de Amor ao próximo e em última análise à própria Vida.

    Dai eu deixar o meu muito obrigado por esta partilha da Armanda que para além da sua transcendente sugestão, por si só já cumprir o seu próprio conteúdo.

    Brilhante!

    ResponderEliminar