terça-feira, 14 de outubro de 2014

Que se piiii a ditadura do corpo...

Eu sou daquele tipo de pessoa que come que nem uma lontra e não engorda, não importa a quantidade de calorias que consuma que acabo sempre por as queimar todas, tenho um metabolismo mais rápido que o Bolt e não tenho culpa disso, já fiz a experiência de andar um mês seguido a comer macdonalds e lamento dizer-vos que não se notou nada na balança.
Com a idade a única coisa que mudou foi que a celulite se instala surpreendentemente depressa no meu rabo e pernas e que a minha barriga teima em não ser lisa que nem uma porta como antigamente, portanto tenho de ter alguns cuidados com a alimentação e fazer algum exercício fisico, se me quiser manter minimamente em forma - e por forma leia-se pesar mais de 50 kg (o que no meu caso é surpreendentemente dificil), não ter quilos de celulite e ter uma barriga lisa como sempre tive).

As pessoas que nao me conhecem tendem a achar que me alimento só de alface e que é por isso que aos 28 anos continuo magra e com ar de quem ainda nem fez 18 anos e ficam sempre - mas sempre - surpreendidos quando muitas vezes como o dobro delas.


E este bla bla todo porquê? Porque a única coisa de que se fala hoje é do corpo da Jessica Athayde e fala-se como se a rapariga tive-se 200 quilos e fosse um poço de obesidade, eu pessoalmente acho que ela está perfeita e não me incomodava nada - mas nada mesmo - de ter aqueles "quilos todos" e depois de ver todas as fotos - mesmo as que menos a favoreciam - continuo a não entender porque raio dizem que aquilo "não é corpo de passerelle".
 Minha gente, como eu já disse eu sou magra por natureza e portanto sei que muitas das modelos que desfilam também o são, que se alimentam de forma correcta e não passam fome e tudo mais, mas também sabemos que existem outras modelos que vivem de papel (literalmente) para conseguirem corresponder ao que a indústria da moda espera delas e por isso acho de tão mau tom que mulheres - que não são e nunca serão modelos - venham criticar o corpo da Jessica e incentivar à magreza extrema.
Acho extremamente desagradável - para não dizer estúpido - que se continue a criticar o corpo alheio como se tivessem esse direito, não tem, ninguém tem o direito de considerar que o corpo de a é o corpo certo e o corpo que deveria ser seguido por toda a gente, era a festa agora se só as magras fossem bonitas.

Eu sou daquelas que acha que gente feliz não incomoda os outros e que por isso todas as que criticaram a Jessica são um bando de gente mal amada e infeliz, por isso sugiro que cada um de nós cuide do próprio corpo, da própria vida e acima de tudo da própria felicidade e que sejamos felizes com quilos a mais ou a menos...
Porque sabem que mais? Que se piii a ditadura do corpo...


Sem comentários:

Enviar um comentário